quinta-feira, 19 de novembro de 2009

DANÇA AFRO-SOTEROPOLITANA

Diretamente da Bahia com Carlos Ujhama (*)

Ijexá - Candomblé de Rua;
Ginga/Capoeira - luta e dança;
Samba de Roda;
e Samba Reggae: danças urbanas...
em conexão com técnicas da dança moderna e contemporânea.
Uma proposta de celebração à pluralidade musical e corporal brasileira,
com base nas matrizes africanas.

Em Belém/PA – Amazônia, dia 28 de Novembro/2009,
convidamos artistas, arte-educadores, pesquisadores, professores e público em geral,
interessad@s numa abordagem que inclui tanto o profissional,
quanto o pessoal
num processo de autodescoberta e re-conhecimento
da rica Diversidade Cultural Brasileira.

REALIZAÇÃO
Oscip Mana-Maní
Há 07 anos Revelando e Celebrando Brasis.

Focalizador

Carlos Ujhama vem compartilhando esta proposta, há 16 anos, com um amplo e diverso público no Brasil e no exterior. Representante da terceira geração de estudantes-discipulos de "Mestre King" (Raimundo Bispo dos Santos) - primeiro professor de dança popular da cidade de Salvador e o criador da dança afro moderna no estado da Bahia, Ujhama tem uma formação profissional de base transdisciplinar, focada na estética afro-brasileira. É Dançarino, Arte-Educador e Coreógrafo, especialista em "Dança Afro Soteropolitana"; Pesquisador Etnográfico de Danças Urbanas da Diáspora Africana nas Américas. Trabalha em parceria com artistas, estudantes, arte-educadores e diversas companhias de dança - popular, moderna e contemporanea: Bahia, Ceara, Pernambuco, Sao Paulo e Maranhao; EUA, Cuba, Jamaica, Italia, Suiça, França, Inglaterra, Espanha e Dinamarca. Em 2009, torna-se Diretor e Coreógrafo do Espetáculo "Meu Brasil", em Paris/França - Primeiro Festival de Música e Dança Popular Brasileira/"Paris Danse Le Bresil", com apresentação no Théatre de Menilmotant.

Convidado Especial

O Grupo Batuque, com a coordenação do Percussionista, ArteEducador e Sacerdote Afro-Religioso Edson Santana, fará o fechamento da oficina. Um convite-proposta de interação estética entre a Dança e a Percussão afro-brasileiras, estimulando a livre expressão criativa de todos os participantes.
Serviço

QUANDO – 28 de NOVEMBRO - Sábado (08h00 ás 18h00).

LOCAL – Instituto de Artes do Pará/IAP - Pça. Santuário, 236 - Nazaré - Belém/PA.

CONTRIBUIÇÃO - R$50,00; CD opcional com pagamento à parte.

INSCRIÇÕES – com Augusta: Ed. Metropolitan, Sala 902 - Av. Conselheiro Furtado, 2391 (entre Alcindo Cacela e 14de Março). ATENÇÃO!!! Vagas limitadas

COORDENAÇÃO E INFORMAÇÕES - Esperança Alves - 8134.3426 e 3231.5995

Apoio

Instituto de Artes do Pará
Grupo Batuque - Edson Santana
Espaço Ananda - Ana Lúcia Rubim
Roda de Hera

Saiba mais...

A "Dança Afro-Soteropolitana" ou "Dança Afro Moderna" surge em Salvador, em meados dos anos 70, sendo adotada pelos principais Núcleos de Formação Artística - como a UFBA e a FUNCEB. Este gênero integra técnicas da Dança Moderna e Contemporanea; elementos da Cultura Popular Tradicional da Bahia - Capoeira, Samba de Roda, Dança dos Orixás, Maculelê, Puxada de Rede, Toques e Cantos da Religiosidade Afro-Brasileira...; e elementos da Cultura Urbana de Salvador - com destaque para o Samba-Reggae: uma proposta que tem como seu patrono o "Mestre King" - Raimundo Bispo dos Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog