Pular para o conteúdo principal

DANÇA AFRO-SOTEROPOLITANA

Diretamente da Bahia com Carlos Ujhama (*)

Ijexá - Candomblé de Rua;
Ginga/Capoeira - luta e dança;
Samba de Roda;
e Samba Reggae: danças urbanas...
em conexão com técnicas da dança moderna e contemporânea.
Uma proposta de celebração à pluralidade musical e corporal brasileira,
com base nas matrizes africanas.

Em Belém/PA – Amazônia, dia 28 de Novembro/2009,
convidamos artistas, arte-educadores, pesquisadores, professores e público em geral,
interessad@s numa abordagem que inclui tanto o profissional,
quanto o pessoal
num processo de autodescoberta e re-conhecimento
da rica Diversidade Cultural Brasileira.

REALIZAÇÃO
Oscip Mana-Maní
Há 07 anos Revelando e Celebrando Brasis.

Focalizador

Carlos Ujhama vem compartilhando esta proposta, há 16 anos, com um amplo e diverso público no Brasil e no exterior. Representante da terceira geração de estudantes-discipulos de "Mestre King" (Raimundo Bispo dos Santos) - primeiro professor de dança popular da cidade de Salvador e o criador da dança afro moderna no estado da Bahia, Ujhama tem uma formação profissional de base transdisciplinar, focada na estética afro-brasileira. É Dançarino, Arte-Educador e Coreógrafo, especialista em "Dança Afro Soteropolitana"; Pesquisador Etnográfico de Danças Urbanas da Diáspora Africana nas Américas. Trabalha em parceria com artistas, estudantes, arte-educadores e diversas companhias de dança - popular, moderna e contemporanea: Bahia, Ceara, Pernambuco, Sao Paulo e Maranhao; EUA, Cuba, Jamaica, Italia, Suiça, França, Inglaterra, Espanha e Dinamarca. Em 2009, torna-se Diretor e Coreógrafo do Espetáculo "Meu Brasil", em Paris/França - Primeiro Festival de Música e Dança Popular Brasileira/"Paris Danse Le Bresil", com apresentação no Théatre de Menilmotant.

Convidado Especial

O Grupo Batuque, com a coordenação do Percussionista, ArteEducador e Sacerdote Afro-Religioso Edson Santana, fará o fechamento da oficina. Um convite-proposta de interação estética entre a Dança e a Percussão afro-brasileiras, estimulando a livre expressão criativa de todos os participantes.
Serviço

QUANDO – 28 de NOVEMBRO - Sábado (08h00 ás 18h00).

LOCAL – Instituto de Artes do Pará/IAP - Pça. Santuário, 236 - Nazaré - Belém/PA.

CONTRIBUIÇÃO - R$50,00; CD opcional com pagamento à parte.

INSCRIÇÕES – com Augusta: Ed. Metropolitan, Sala 902 - Av. Conselheiro Furtado, 2391 (entre Alcindo Cacela e 14de Março). ATENÇÃO!!! Vagas limitadas

COORDENAÇÃO E INFORMAÇÕES - Esperança Alves - 8134.3426 e 3231.5995

Apoio

Instituto de Artes do Pará
Grupo Batuque - Edson Santana
Espaço Ananda - Ana Lúcia Rubim
Roda de Hera

Saiba mais...

A "Dança Afro-Soteropolitana" ou "Dança Afro Moderna" surge em Salvador, em meados dos anos 70, sendo adotada pelos principais Núcleos de Formação Artística - como a UFBA e a FUNCEB. Este gênero integra técnicas da Dança Moderna e Contemporanea; elementos da Cultura Popular Tradicional da Bahia - Capoeira, Samba de Roda, Dança dos Orixás, Maculelê, Puxada de Rede, Toques e Cantos da Religiosidade Afro-Brasileira...; e elementos da Cultura Urbana de Salvador - com destaque para o Samba-Reggae: uma proposta que tem como seu patrono o "Mestre King" - Raimundo Bispo dos Santos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

OS PRETOS NÃO LÊEM!

Sociedade:
OS PRETOS NÃO LÊEM!
em 22 de Março de 2007 - 09:56 Linux - USA

O lado triste deste artigo é que a sua essência é verdadeira.
De fato, a verdade dói!
Eu espero que isso possa criar uma motivação para que mais “pretos” não somente no senso étnico, identitàrio, cultural, religioso, filosófico, econômico, educacional, político, empresarial, artístico e todos os outros sentidos possam ir para frente, fazendo progresso reais.
Carlos Ujhama – AFROSSà Cia. De Danças Populares da Bahia.

- Chris Rock, um comediante negro disse, "os pretos não lêem".
Não deixem de ler esse artigo é muito interessante.
Para muitos dentre vós que escutaram o artigo que Dee Lee léu uma manhã nas ondas de uma
estação de rádio de NY. Para os que não escutaram, este artigo toca profundamente.
Um artigo pesado e escrito por um caucasiano (um branco).

- Os negros não lêem e continuam a ser nossos escravos. Nós podemos
continuar a escolher proveito dos negros sem esforço físico de nos…

Afrossa’ – BDC – Afrobrazilian wokshop dance & percussion

EN/

AFROSSA’ – BDC– Afrobrazilian workshop "DANCE & PERCUSSION".
24 – 25 November – Spazio Seme (Tuscany, Arezzo IT).

This workshop is a part of PROGRAM | ART OF MOVEMENT - 10 days
http://www.spazioseme.com/program-art-of-movement-10-days/

Dance Workshop with:
- Carlos Ujhama, Salvador/BA (popular dances and technique) 
- Ana Estrela, Salvador/BA (symbology and dance of the orixás, samba de roda)

Percussion workshop with:
- Neney Santos, Salvador/BA (ringtones and candomblé rhythms, percussion technique)
- Anderson do Samba (DNA do Samba Reggae)

Saturday: 15.00 – 18.00 (dance and percussion) | 18.30 – 21.00 (dance and percussion)
Sunday 10.00 – 13.00 (dance and percussion) | 15.00 – 18.00 (dance and percussion)

"Brazilian party only for participants of PROGRAM | ART OF MOVEMENT"

Fee: – 110 euro – (vegetarian food, lots of dancing and percussion ... included!)
Only percussion workshop:– 70 euro – (vegetarian food and Brazilian party ... included!)

It is a dance training program…

AFROSSá BDC - Salvador/BA 2018.

Certificação Internacional em Danças Populares da Bahia, com reconhecimento do Conselho Internacional de Dança CID/UNESCO.

AFROSSÁ – BDC é um programa de desenvolvimento nas danças, expressões e manifestações populares afro-brasileiras, reconhecido em mais de 150 países, em todo o mundo.

O “Brasil Dance Concepts”é regulamentado pelo Conselho Internacional de Dança CID/UNESCO, que ofereci ao final de cada modulo, um certificado de nível internacional reconhecido por escolas, centros culturais, associações e companhias de dança em mais de 155 países, em todo o mundo.

As atividades serão coordenadas pelo Prof. Carlos Ujhama, diretor e fundador do IABACE, primeira organização cultural afro-brasileira brasileirareconhecida pelo Conselho Internacional de Dança CID/UNESCO.

INVESTIMENTO:
Programação completa R$ 400 reais (20 horas/aula)
Aula avulsa: R$ 60 reais (2 horas/aula)

*INSCRIÇÃO NO LOCAL, 30 minutos antes do inicio da atividade.

---------------------------------------

Para participar do Progra…